sexta-feira, julho 07, 2006

Na vida ninguem confia,
Em nada sem ter certeza;
São obras da natureza
Tudo o que a terra cria:
Gente, ave, bicharia,
Tudo começou assim.
O homem é quem é ruim,
Nada bom ele planeja
Por muito forte que seja,
A morte o pega e dá fim”.
(Tudo que a terra cria, a morte pega e dá fim,
Manoel Bentevi.
In: Desmanchando o Nordeste em poesia. Recife: Bagaço, 1986).

2 Comments:

Blogger Saramar said...

Delícia de poema, delícia de blog.
Adorei. Irei ver as presepadas e quem, sabe, votar em você?
Voltarei para ler as antiguidades.

Beijos

1:45 PM  
Anonymous maria said...

Gostei da poesia, vou ver se encontro poraqui este livro...

8:30 PM  

Postar um comentário

<< Home